GoioNEWS - O Jornal Eletrônico de Goioerê e Região

Sábado, 16 de Fevereiro de 2019
  • :
  • :
siga-nos

DEVEMOS AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS DA EXPERIÊNCIA DO AMOR QUE DEUS SENTE POR NÓS

11/02/2019

Prezados irmãos e irmãs, que a paz do Senhor esteja sempre convosco!

O pedido de Jesus para que se avance para águas mais profundas nos joga no mistério de nossa missão como cristãos. Precisamos lutar com todas as nossas forças para vencermos o comodismo e sermos solidários na partilha de nossa vida com todos os nossos irmãos. Ir para águas mais profundas significa crescer em nosso autoconhecimento percebendo o imenso amor de Deus por nós. Crescer em nossa espiritualidade de Base para nos tornarmos realmente missionários do Reino de Deus.

OREMOS: Velai, ó Deus, sobre a vossa família, com incansável amor; e, como só confiamos na vossa graça, guardai-nos sob a vossa proteção. Por nosso Senhor Jesus Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém.

EVANGELHO (Lc 05, 01-11):
Naquele tempo: Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se ao seu redor para ouvir a palavra de Deus. Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões. Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem. Ao ver aquilo Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”. Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca.

Jesus inicia o seu ministério com o anúncio do Reino de Deus a muitas pessoas. Dentro do grupo de seus admiradores se destaca os seus primeiros discípulos. Esta passagem do evangelho é cheia de simbolismos que podemos aplicar diretamente em nossa vida. Jesus está pregando a uma multidão de pessoas e se utiliza das barcas dos discípulos. Após a sua pregação fala para que eles avancem para águas mais profundas e lancem as redes. Deus sabe das nossas limitações, mas não se conforma com elas e faz de tudo para que nos superemos vivendo em maior profundidade o seu amor. Todos são limitados, mas Deus nos ama acima de nossas limitações. Somos massacrados pelas falhas que cometemos e suas consequências, mas esquecemos que Deus é misericordioso. A confiança em Deus é fundamental para fazermos o que nos tornará realmente felizes.
Pedro era um homem prático na arte da pesca. Havia passado muitas horas tentando tirar algo das águas para sua subsistência. A palavra de Jesus faz que Pedro confie mais no mestre do que na sua prática e lança as redes. A confiança na Palavra de Jesus se tornou mais forte do que sua grande experiência. Como é importante a nossa entrega ao mistério de Deus para sermos seus instrumentos de libertação integral dentro do mundo. A pesca extraordinária fez que ele professasse a sua fé em Jesus pedindo que se afaste de sua miséria. Jesus surpreende a Pedro quando diz para que ele não tenha medo, pois sua missão será ainda muito maior no comando da Igreja. Muitas vezes desconfiamos da Palavra de Deus porque confiamos mais em nossa experiência e nossa racionalidade nos esquecendo que Deus age no mistério. Até mesmo nas nossas fraquezas e limitações. Deus permite que sejamos limitados para que tenhamos a certeza de que a obra não é nossa, mas sim de seu infinito amor.
Pedro relativizou toda a sua vida para seguir a Cristo. Ele vai abandonar sua segurança para ir de encontro à insegurança do mistério de Deus. Deixa as alegrias momentâneas para ir de encontro à felicidade profunda de estar sempre com Cristo. Os verbos despojar e deixar são pré-requisitos para os que assumem o Reino e suas consequências.
Somos convidados a avançar para as águas mais profundas da nossa existência. Não podemos nos conformar com a “ditadura dos meios de comunicação” que nos levam a um simples consumismo que acaba consumindo com a nossa vida. Precisamos descobrir a alegria de sermos solidários. De deixarmos as nossas redes da segurança para irmos onde o Senhor nos indica. Precisamos ser instrumentos de verdadeira libertação para os nossos irmãos que sofrem tantos tipos de angústia por estarem afastados do sentido último de suas vidas. Quem se afasta de Deus não pode ser feliz. O despojamento exigido pelo seguimento de Cristo não é nada em relação ao grande sofrimento daqueles que vivem aprisionados pelas correntes da moda imposta pela “grande mídia”.
Não podemos olhar a nossa vida de uma forma superficial, precisamos avançar para águas mais profundas de nosso relacionamento com Deus, conosco mesmos e com nossos irmãos.

Senhor Jesus, dai coragem a todos nós para que possamos avançar com alegria nas águas mais profundas de nossa vida.

Rio Grande, 04 de fevereiro de 2019.

Visite meu blog: www.padregiribone.blogspot.com

"Deus nos ama acima de nossas limitações".

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER PARTE DESTA OBRA!
1. Envie esta mensagem a todos os seus amigos...
2. Imprima esta mensagem para as pessoas que não tem acesso a Internet...

E NÃO SE ESQUEÇA:
1. Celebração Eucarística.
2. Sacramento da Reconciliação.
3. Adoração ao Santíssimo Sacramento.
4. Leitura Orante da Palavra de Deus.

 



Leia Também



Enviar por email

Envie DEVEMOS AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS DA EXPERIÊNCIA DO AMOR QUE DEUS SENTE POR NÓS
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GoioNews.
Copyright © 2004 - 2020 GoioNews.